quinta-feira, 12 de março de 2015

LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015

LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: PRIMÁRIOS

TEMA: CONHECENDO A HISTÓRIA DO FILHO QUE ESCOLHEU FAZER O QUE É CERTO.
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1- JACÓ E SUA GRANDE FAMÍLIA
LIÇÃO 2- UM PRESENTE, UMA CONFUSÃO
LIÇÃO 3- O FILHO SONHADOR
LIÇÃO 4- UM DIA TRISTE
LIÇÃO 5- A PRISÃO
LIÇÃO 6- INTERPRETAÇÃO DE SONHOS NA PRISÃO
LIÇÃO 7- CONHECENDO O REI DO EGITO
LIÇÃO 8- GOVERNADOR, EU?
LIÇÃO 9- INDO AO EGITO
LIÇÃO 10- DE VOLTA AO EGITO
LIÇÃO 11- UMA SITUAÇÃO COMPLICADA
LIÇÃO 12- O PERDÃO
LIÇÃO 13- FINAL FELIZ.


LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: JUNIORES

TEMA: VITÓRIAS DO POVO DE DEUS.
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1 - LIVRES DO EGITO
LIÇÃO 2 - VENCENDO OS AMALEQUITAS
LIÇÃO 3 - OS MUROS VÃO AO CHÃO
LIÇÃO 4 - O DIA EM QUE OS LUMINARES OBEDECERAM
LIÇÃO 5 - APENAS 300?
LIÇÃO 6 - A ÚLTIMA BATALHA
LIÇÃO 7 - DAVI E GOLIAS
LIÇÃO 8 - JOSAFÁ, O HERÓI QUE CANTOU
LIÇÃO 9 - EZEQUIAS CONFIA EM DEUS
LIÇÃO 10 - DEUS GUARDA O PROFETA
LIÇÃO 11 - O EXÉRCITO QUE FUGIU
LIÇÃO 12 - CRISTO VENCEU A MORTE
LIÇÃO 13 - NOSSA GUERRA É ESPIRITUAL.


LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: PRÉ-ADOLESCENTES

TEMA: QUEM SOU?
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1- UMA PESSOA
LIÇÃO 2- ALGUÉM IMPULSIVO
LIÇÃO 3- “UMA NOVA CRIATURA”
LIÇÃO 4- “FILHO DE DEUS”
LIÇÃO 5- UM CRISTÃO DE VERDADE
LIÇÃO 6- “UM MORDOMO DE DEUS”
LIÇÃO 7- “UMA PESSOA ANTENADA”
LIÇÃO 8- “UM SOLDADO DE CRISTO”
9- ATLETA DO PAI
LIÇÃO 10- “UM AMIGO”
LIÇÃO 11- “ALGUÉM IMPORTANTE”
LIÇÃO 12- SOMOS TODOS UM
LIÇÃO 13- MORADA DE DEUS


LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: ADOLESCENTES

TEMA: ADOLESCENTES DA BÍBLIA.
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1- SACRIFICADO? EU?
LIÇÃO 2- FUI INJUSTIÇADO
LIÇÃO 3- USANDO A SUTILEZA A FAVOR DO MEU POVO
LIÇÃO 4- COMO PUDE DESPERDIÇAR OS MEUS TALENTOS
LIÇÃO 5- FUI ESCOLHIDO
LIÇÃO 6- OUVI O TEU CHAMADO
LIÇÃO 7- PAGAREI O MAL COM O BEM
LIÇÃO 8- FAZENDO A DIFERENÇA
LIÇÃO 9- DECIDI SER FIEL A DEUS
LIÇÃO 10- NÃO RECUAMOS
LIÇÃO 11- USANDO A MINHA INFLUÊNCIA
LIÇÃO 12- EU? A MÃE DO SALVADOR?
LIÇÃO 13- O JOVEM PASTOR.


LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: JUVENIS
TEMA: QUESTÕES DIFÍCEIS DO NOSSO TEMPO
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1- O RELATIVISMO MORAL
LIÇÃO 2- O CUIDADO COM A MÍDIA
LIÇÃO 3- O CRENTE E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
LIÇÃO 4- LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS, UMA IDEIA MALIGNA
LIÇÃO 5- ABORTO, A MORTE DE INOCENTES
LIÇÃO 6- EUTANÁSIA
LIÇÃO 7- CATÁSTROFES NATURAIS
LIÇÃO 8- A AMEAÇA DO TERRORISMO
LIÇÃO 9- A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO
LIÇÃO 10- DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
LIÇÃO 11- SECULARIZAÇÃO
LIÇÃO 12- BULLYING
LIÇÃO 13- A IGREJA E O MOVIMENTO DOS DESIGREJADOS.


LIÇÃO 2º TRIMESTRE 2015: DISCIPULANDO 2

TEMA: CONHECENDO AS DOUTRINAS BÍBLICAS
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1 - O QUE É CRER
LIÇÃO 2 - CONHECENDO A BÍBLIA
LIÇÃO 3 - CRENDO PARA INTERPRETAR A BÍBLIA
LIÇÃO 4 - CRENDO NO DEUS TRINO
LIÇÃO 5 - CRENDO EM DEUS PAI
LIÇÃO 6 - CRENDO EM JESUS CRISTO
LIÇÃO 7 - CRENDO NA VINDA DE JESUS CRISTO
LIÇÃO 8 - CRENDO NO ESPÍRITO SANTO
LIÇÃO 9 - CRENDO NO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO
LIÇÃO 10 - CRENDO NA SANTA IGREJA CRISTÃ, A COMUNHÃO DOS SANTOS
LIÇÃO 11 - CRENDO NAS ORDENANÇAS DE CRISTO À IGREJA
LIÇÃO 12 - CRENDO NA GRAÇA DE DEUS
LIÇÃO 13 - CRENDO NA RESSURREIÇÃO DO CORPO E NA VIDA ETERNA.




TEMA DO 2° TRIMESTRE 2015 - JOVENS

TEMA: JESUS E O SEU TEMPO - CONHECENDO O CONTEXTO DA SOCIEDADE JUDAICA NOS TEMPOS DE JESUS
SUMÁRIO:
LIÇÃO 1 - A TERRA DE JESUS
LIÇÃO 2 - A TERRA DE JESUS HOJE
LIÇÃO 3 - JESUS E OS GRUPOS POLÍTICO-RELIGIOSOS DE SUA ÉPOCA
LIÇÃO 4 - JESUS E A LEI
LIÇÃO 5 - JESUS E A IMPLANTAÇÃO DO REINO DE DEUS
LIÇÃO 6 - JESUS, O TEMPLO E A SINAGOGA
LIÇÃO 7 - JESUS, O MESTRE DA JUSTIÇA
LIÇÃO 8 - JESUS E AS MINORIAS
LIÇÃO 9 - JESUS E A COBIÇA DOS HOMENS
LIÇÃO 10 - O DISCÍPULO DE JESUS E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
LIÇÃO 11 - OS DISCÍPULOS DE JESUS E A QUESTÃO AMBIENTAL
LIÇÃO 12 - OS DISCÍPULOS DE JESUS E A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA
LIÇÃO 13 - OS SERVOS DE JESUS, SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO

TEMA DO 2° TRIMESTRE 2015 - Adulto

LUCAS O EVANGELHO DE JESUS, 
O HOMEM PERFEITO 

Lição 01: O propósito de Lucas
Lição 02: O nascimento de Jesus
Lição 03: O crescimento de Jesus
Lição 04: A tentação de Jesus
Lição 05: Jesus escolhe seus Discípulos
Lição 06: Mulheres que ajudaram Jesus
Lição 07: Poder sobre as Doenças e Morte
Lição 08: Poder sobre a Natureza e os Demônios
Lição 09: As limitações dos Discípulos
Lição 10: Jesus e o Dinheiro
Lição 11: A Última Ceia
Lição 12: A Morte de Jesus
Lição 13: A ressurreição de Jesus


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Dia da Reforma Protestante - 31 de Outubro

Dia da Reforma Protestante
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O dia da Reforma Protestante (em alemão: Reformationstag) é celebrado pelos Luteranos e outras igrejas cristãs que tiveram como origem, mesmo que distante, a Reforma Protestante iniciada por Martinho Lutero, no dia 31 de Outubro de 1517.
É um feriado nacional na Eslovênia (data considerada fundamental para sua identidade cultural, embora a maioria dos eslovenos ser católico romano) e os estados alemães de Brandemburgo, Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, Saxônia, Saxônia-Anhalt e Turíngia.
Origem da celebração
Neste dia, em 1517, o monge agostiniano Martinho Lutero pregou uma proposta de reforma nas portas da igreja de Wittenberg, debatendo a doutrina e prática de indulgências. Esta proposta é popularmente conhecida como as 95 teses, que foram pregadas na porta da Igreja do Castelo (Schlosskirche).
A princípio não foi um ato de provocação ou desafio. A Igreja do Castelo estava na rua principal de Wittenberg, e a porta da igreja funcionava como um quadro de avisos públicos e, portanto, o lugar lógico para colocar as notícias importantes. Além disso, estas teses foram escritas em latim, a língua da Igreja, e não em seu vernáculo alemão. No entanto, o caso gerou uma dura controvérsia entre Lutero e os aliados do Papa sobre uma variedade de doutrinas e práticas. Quando Lutero e seus seguidores forma excomungados em 1520, nasceu a tradição luterana.
Para a igreja Luterana, o Dia da Reforma é um feriado menor e é oficialmente definido como o Festival da Reforma. Até o século XX as igrejas luteranas celebravam o Dia da Reforma em 31 de outubro, não importasse o dia da semana. Hoje a maioria das igrejas protestantes muda sua celebração para que caia no domingo, e às vezes deslocam a data para ser celebrada no dia de Todos os Santos, em 1º de novembro, preservando assim muito das tradições católicas. A exceção neste sentido são os sabatistas, que costumam celebrar a data rigorosamente no dia 31, ou deslocar as celebrações para o sábado.
A cor litúrgica do dia é o vermelho, que representa o Espírito Santo e os mártires da Igreja Cristã. O Hino de Lutero, Ein feste Burg ist unser Gott (na versão em português, "Castelo Forte é Nosso Deus"), é tradicionalmente cantado neste dia. Todos permanecem de pé durante o hino, em memória ao seu uso nas guerras religiosas do século XVI. Há também a tradição que alguns alunos de igrejas protestantes representarem cenas da vida de Lutero.

Referências
ARAGÃO, Jarbas. Hoje é o Dia da Reforma Protestante; conheça as 95 teses de Lutero Conexão Notícias.
HILLERBAND, Hans J. "Martin Luther: Indulgences and salvation," Encyclopædia Britannica, 2007.

BBC Religion & Ethics - In Pictures: Martin Luther, Wittenberg and the Reformation Bbc.co.uk. (1º de Janeiro de 1970). Visitado em 31 de Outubro de 2013.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

LIÇÃO 01 (4º Trimestre) - DANIEL, NOSSO CONTEMPORÂNEO

LIÇÃO 01 - DANIEL, NOSSO CONTEMPORÂNEO

TEXTO ÁUREO
“Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo (quem lê, que entenda)” (Mt 24.15).

VERDADE PRÁTICA
Daniel é um exemplo de perseverança na fidelidade a Deus e de integridade moral, estimulando-nos a confiar no projeto divino.

Texto: Daniel 1.1,2; 7.1; 12.4

I. A HISTÓRIA POR TRÁS DO LIVRO DE DANIEL
1. A formação histórica de Israel
2. O governo teocrático
3. O governo monárquico

II. OS FATOS QUE PROPICIARAM O EXÍLIO NA BABILÔNIA
1. O contexto político do reino de Judá
2. Israel no exílio babilônico

III. DANIEL, O AUTOR E O LIVRO
1. O homem Daniel
2. A importância do livro
3. A autoria e as características do livro

Conclusão
O livro de Daniel nos mostra o compromisso de um homem que se dispõe a servir a Deus, mantendo a sua integridade moral e espiritual sem fazer concessões ao sistema idólatra e opressor da Babilônia. Aprendemos igualmente que a história humana não é casual, mas dirigida pelo Deus soberano, que faz todas as coisas contribuírem para o bem daqueles que amam ao Senhor.